O traficante de dinheiro

É emblemático o assalto ao avião da empresa alemã Lufthansa, no aeroporto de Viracopos, em Campinas, no último domingo, de onde os ladrões, sem dispararem um tiro, levaram mais de cinco milhões de dólares. A imaginação popular corre solta, de que essa dinheirama toda seria originária das famosas ‘lavanderias’e que estava indo ser internada em bancos estrangeiros. O certo é que até agora não se sabe de quem (e devem ser muitos os donos), de onde vem e para onde iria. Tanto que os ladrões sabiam que o dinheiro estaria no avião, naquele dia e hora. O assalto ao avião alemão em Viracopos, entretanto, revela a fragilidade dos órgãos de segurança. Essa vulnerabilidade parece generalizar-se país afora. No Piauí o que se comenta muito é que tem empresas que estão se especializado em guardar dinheiro de origem duvidosa, ou, mais claramente, dinheiro ilegal, ao arrepio dos procedimentos do Banco Central e que não lhes interessa fazer sequer o seguro. Seria dinheiro de agiotas, de donos de algumas construtoras que lavam verbas públicas, das obras que ganham fácil, hiperfaturadas. Até as baratas que povoam os armários dos órgãos de segurança tem conhecimento das transações de donos de postos de combustíveis, dos distribuidores de medicamentos , de algumas construtoras, dos locadores de carros e serviços e, principalmente de alguns gestores que tem se locupletado no serviço público. Mas parece que quem menos sabe disso são os próprios agentes da segurança. Ou fingem não saber. O que se vê hoje no país lembra bem Macunaíma de Osvald de Andrade. Estão armando no Rio de Janeiro  um espetáculo burlesco para prender traficante de drogas, enquanto o traficante de dinheiro passa ao largo, intocável. Então, não é exagerado afirmar que nesta pátria amada o herói sem nenhum caráter de Macunaíma continua cada vez mais ousado e atuante. 

 Wellington Dias anfitrionando os governadores do Nordeste (Foto: Wilson Nanaia)
Wellington Dias anfitrionando os governadores do Nordeste (Foto: Wilson Nanaia)

Triste fim
É muito constrangedor para o povo brasileiro ver o presidente da República sendo tratado como um reles marginal, tendo o seu sigilo bancário escarafunchado por ordem judicial. E um ex-presidente a um passo de seguir o caminho que reservam aos marginais, a cadeia.
Como diria Lula, nunca, antes, na história deste país.

É forte
Até o momento, o governador Wellington Dias voa em céu de brigadeiro na disputa pelo quarto mandato. Os candidatos com os quais pode concorrer, não são ameaças, ainda. 
Wellington tem tanto o controle que já mexeu no PMDB. João Henrique não mais será problema para o resto do partido seguir no governo.

Esquemas
Não vá se impressionar ao saber que em São Raimundo Nonato, todas as alas políticas estão alinhadas com a candidatura do governador Welligton Dias, ao quarto mandato. 
Porque lá, todos as tendências derramam contracheques.

Segurança
Ontem, no encontro de governadores do Nordeste, no Coco Bambu, em Teresina, a pauta era a segurança pública. Quer dizer, falaram em recursos para aparelhar as polícias (de todos os Estados) para estarem bem mais armadas que os bandidos. 
Parece que essa logística é fácil, difícil mesmo é ter o dinheiro à mão e saber como combater efetivamente a bandidagem.

Força para que?
Os governadores nordestinos fecharam ontem um acordo para pedir ao governo federal que a Força Nacional atue no Nordeste. 
Se os quase ou mais de mil militares que estão a disposição de outros órgãos fossem usados no policiamento, nem precisaria da Força Nacional.

Meia volta!
O advogado Ribamar Coelho está entrando na Justiça com ação para que todos esses policiais retornem ao quartel da PM. 
Esse contingente chega a ser muito maior que todos os policiais espelhados pelos 100 maiores municípios do Estado. 

Renúncia 
João Henrique Souza jogou a toalha. Anunciou ontem – bem intempestivamente – que vai parar de querer ser candidato pelo MDB ao governo do Estado. 
Porque recebeu uma informação de que pode ganhar a convenção (como se imaginava), mas vai ficar só. 
Os seus colegas não vão largar a tetas do governo. 

Coordenador
O que se diz é que Michel Temer convocou João Henrique a Brasília para assumir a coordenação de sua possível candidatura à presidência. 
Ou a de algum aliado.

O espaço
Será amanhã, no Museu do Piauí, a inauguração do espaço em homenagem à pianista e maestrina Adalgisa Paiva. 
A Fundap quer reunir ali tudo que Adalgisa produziu ao longo de 40 anos na cultura piauiense. 

Perdeu 
O promotor  de Justiça Francisco Raulino Neto não compareceu, anteontem, à audiência de Conciliação e de Julgamento contra o jornalista Lucas Pereira. Ele processa vários jornalistas que divulgaram a entrevista da delegada Carla Brizzi que o criticou por ter sugerido arquivamento do inquérito que investigava prática de assédio sexual do amigo o médico Felizardo Batista. 

Perdeu 2
Raulino já perdeu a ação que movia contra a jornalista Renayra de Sá, no Juizado Especial Zona Leste. 
Mas curiosa e estranhamente ele deu entrada em outro processo, em outro juizado, contra a mesma jornalista. 
Só que a juíza é a mesma Glaucia Mendes de Macedo.

Ping Pong

Os assaltos

A jornalista Amanda Dourado comentava na redação do Portal AZ, na hora em que o jornalista Zózimo Tavares fazia uma visita aos colegas do portal, sobre a onda de assaltos no Piauí.
Amanda: “Somente ontem, se registraram 30 assaltos em Barras...”
Zózimo: “Qual a coligação que passava por lá?”

Publicado originalmente em 19/09/2014

Expressas

O Conselho Regional de Odontologia do Piauí recebeu da Sesapi uma unidade móvel para atendimentos de saúde bucal da população de Teresina.

Teresina ganha novo espaço para atender Pessoas com Deficiência. O Centro Dia atende a pessoas de 18 a 59 anos.

Fundação Wall Ferraz convoca 34 instrutores aprovados em Processo Seletivo. O candidato convocado que não comparecer no prazo determinado será considerado desistente.