Governador Wellington Dias espera justiça

Após reunir-se às portas fechadas no Palácio de Karnak no dia de ontem com os pais da menina Emliy, assassinada brutal e cruelmente no dia 25 de dezembro último, por agentes do Estado do Piauí-Policiais Militares- o governador Wellington Dias , falou pela pela primeira vez sobre essa tragédia nesta terça-feira.

À TV Cidade Verde no seu jornal do meio-dia, Wellington Dias, ao ser questionado pelo apresentador Joelson Giordane, sobre o que teria sido decidido na reunião secreta na sede do governo estadual, Wellington Dias,  procurou escamotear sobre o que foi tratado, mas, em determinado momento da sua fala, insinuou que o pai de Émily teria pedido uma indenização do tipo, uma casa do programa habitacional do governo, no que ele , Wellington Dias , assentiu de pronto e que hoje mesmo o cantor Evandro Costa pai de Émily, já teria começado um tratamento no  Centro de Referência Médica Estadual o CEIR, na tentativa de recuperar a audição de um dos seus ouvidos.

Wellington Dias disse também  que , acima de tudo,  espera que seja feita justiça , quando o processo chegar às barras dos tribunais.

O leitor pode até concluir, que o que foi dito acima é uma piada, mas não é não.

Não podemos nesse instante, deixar de fazer uma correlação entre esse  hediondo crime, com o que vitimou o garoto Eduardo de Jesus Ferreira,  no dia 2 de abril de 2015-filho de uma casal de piauienses- que alvejado por uma bala perdida disparada por policiais militares do Estado do Rio de Janeiro, tirou-lhe a vida , quando o mesmo se encontrava na porta da sua casa no Complexo do Alemão.

A defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro, com a celeridade devida, ingressou com uma ação na justiça contra o Estado do Rio de Janeiro, tendo conseguido em menos de setenta dias, celebrar um acordo , obrigando o governador Luiz Fernando Pezão a  depositar em conta corrente dos pais de Eduardo,  uma soma considerável de reais, importância essa não revelada, por motivos óbvios, isto é, os pais de Eduardo, não serem objeto de cobiça de quem quer que seja.

No acordo firmado entre a Defensoria Pública e o Estado do Rio de Janeiro, está expresso que, a partir de setembro do ano em curso, data em que o menino Eduardo completaria quatorze anos, até setembro do ano de 2069, o Estado do Rio de Janeiro desembolsará mensalmente uma pensão para os pais de Eduardo.

O que impede a Defensoria  Pública do Estado do Piauí, proceder da mesma forma?

Onde se encontra o senso de justiça de um governante que, sem a menor sem cerimônia,  ocupa os meios de comunicação e deita falação em um menoscabo inadimissível?

Às vezes, chegamos a imaginar, que o poder exercido , com áulicos a toda hora a lhes fazerem mesuras, aplaudindo gestos  e ações deixam os governantes  desprovidos de sentimentos humanitários, iguais a esse que estamos a presenciar, postos em prática, pela autoridade maior do Estado, o governador Wellington Dias.

Vossa Excelência, governador Wellinton Dias, acreditamos ser um homem aferrado aos princípios cristãos, portanto, reveja todas as suas decisões sobre o assassinato da menina Émily e reponha a verdadeira justiça, que estar a depender somente de sua determinação como mandatário maior do Estado do Piauí. 

É isso.