Secretário de Justiça compara servidores a facções criminosas, por *Tony Rodrigues

Secretário de Justiça compara servidores a facções criminosas que atuam em presídios

Publicada em 21 de Fevereiro de 2018 às 21h34

Visivelmente alterado, Oliveira também atacou TV/ Visivelmente alterado, Oliveira também atacou TV/ O secretário de Justiça, Daniel Oliveira, concedeu entrevista visivelmente alterado à emissora TV Clube na noite desta quarta-feira, oportunidade em que comparou servidores do sistema prisional a membros de facções criminosas que atuam nas penitenciárias do Piauí e de outros estados brasileiros.

O secretário disse que servidores fizeram, ano passado, uma greve que provocou instabilidade nos presídios, o que terminou provocando a rebelião de Esperantina. Em outubro passado, 85 presos da penitenciária de Esperantina fugiram depois de uma rebelião provocada pela superlotação do presídio.

Havia naquele estabelecimento penal nada menos que 420 presos quando deveria constar apenas 156. O secretário de Justiça Daniel Oliveira informou na época que seriam aplicados R$ 3 milhões na recuperação da penitenciária.

Quatro meses depois, de acordo com uma reportagem do programa Piaui TV, da TV Clube, nada aconteceu. O secretário se irritou com a reportagem. Ele concedeu entrevista visivelmente alterado e disse que as imagens captadas não foram autorizadas.

Segundo ele, a matéria teria contado, ilegalmente, com apoio de servidores do presídio. Agora, diferente de outubro, Oliveira afirma que a reforma faz parte de um planejamento. A defensora pública Germana Melo disse que algumas paredes foram tapadas com tijolos soltos.

O secretário disse que a exibição das imagens prejudica o plano de segurança que o governo tem para o presídio de Esperantina. O presídio está completamente depreciado. Ele disse que isso pode contribuir com a atuação de facções.

O secretário disse ainda que o governo enfrenta, além das facções, grupos de servidores que divulgam imagens para meios de comunicação. Ele criticou a TV Clube e falou que a emissora jamais poderia ter feito a divulgação das imagens cedidas, segundo ele, por servidores.

“É importante deixar claro para a população que nós temos dois adversários claros: primeiro, as facções; depois, grupos de servidores que tentam, a todo momento, desestabilizar os presídios do Piauí”, enfatizou.

O planejamento anunciado pelo governo do estado do Piauí segue o modelo canadense, segundo visita feita por equipe do Executivo estadual ao sistema prisional daquele país norteamericano em oportunidade recente.

O blog está aguardando manifestação do Sindicato dos Agentes Penitenciários sobre o assunto. O espaço está garantido para veiculação. 

* Tony Rodrigues é jornalista e escritor