Vereador Torres diz que prefeito Luciano Leitoa já responde por mais de 40 processos por irregularidades

Estrada do Castelo é o primeiro processo que Luciano Leitoa responde. Ele é réu

Torres lembrou que o prefeito é réu na denúncia da Estrada do Castelo
Torres lembrou que o prefeito é réu na denúncia da Estrada do Castelo

O vereador Francisco Torres (PMDB) lembrou hoje (19) em entrevista ao blogdoribinha que o prefeito Luciano Leitoa já responde a mais de 40 processos por atos cometidos em sua primeira gestão. A informação do vereador foi em resposta ao líder do prefeito José Carlos Assunção (PSB), que ocupou a tribuna para responder às inquietações e discursos dos vereadores Anderson Pego (PRB) e Ramon Junior (PP) que fizeram analogias sobre atos de corrupção na gestão passada, mas que segundo o líder, não apresentaram qualquer dado que comprovasse denúncias de corrupção contra ao governo municipal.

Francisco Torres disse que o líder governista perdeu uma oportunidade de ficar calado sobre os atos que envolvem o prefeito Luciano Leitoa que foram transformados em processos, dos quais Luciano Leitoa responde como réu na Justiça.

“O líder se colocou muito mal em sua posição, ele deveria no mínimo ficar calado, pois só de processo ele (prefeito) responde processualmente, por atos administrativos, improbidade, a mais de 40 processos, e se não houvesse nada de irregular, não tinha nenhuma denúncia. O Ministério Público constatou, abriu-se o procedimento e os processos e com certeza será penalizado, não vou dizer em todos, mas na maioria ele será penalizado, pois são fatos reais, públicos e notórios, pois um desses processos foi no pano em que ele assumiu que é a “Estrada do Castelo, houve o ato de corrupção, foi constatado primeiro pelos moradores, pela população, chegou até a Câmara, que fez sua parte, os vereadores foram até o local, acessamos o projeto e constatamos a quantidade de quilômetros que estava irregular, pois o qualidade do produto que estava sendo colocado não condizia com o que estava no projeto e o Ministério Público constatou a irregularidade”, lembrou o vereador.

“Esse foi o primeiro ato ilícito cometido no nosso município e por isso ele (prefeito) responde por esse processo judicialmente. Então nosso prefeito de Timon, não corresponde aos feitos dessa cidade e por chego a ter vergonha de Timon”, disse Torres.