“Nunca se viveu um momento tão complicado” diz agente da Polícia Federal

Marcos Vinicius Avelino é o entrevistado desta semana do Café com Informação

A crise na segurança pública no Piauí parece não ter fim. Segundo Marcos Vinicius Avelino, presidente do Sindicato dos Servidores da Policia Federal, durante entrevista ao Café com Informação, o déficit de efetivo e a falta de modernização da polícia prejudica diretamente a sociedade. 

Arimatéia Azevedo entrevista Marcos Vinícius Avelino
Arimatéia Azevedo entrevista Marcos Vinícius Avelino

De acordo com ele, uma pesquisa divulgada pela ONG mexicana, no ano de 2017, aponta o Brasil como o país com o maior número de cidades entre as mais violentas do mundo. Teresina aparece com a 12ª pior taxa.

“Nunca se viveu um momento tão complicado, de tamanha insegurança. O Brasil é campeão mundial em números de homicídios, apresentando o número de 61 mil mortes violentas em 2016, dados fornecidos pelo Fórum Nacional de Segurança Pública. Esses dados se comparam aos números de mortos na guerra da Síria, levando apenas em conta os homicídios”, afirmou.

Marcos Vinícius Avelino no Café com Informação dessa semana
Marcos Vinícius Avelino no Café com Informação dessa semana

De acordo com Marcos Vinicius, o cerne da questão é a estrutura policial.

“Após o cometimento dos fatos criminosos é acionada a polícia investigativa e é aí onde começa a nossa via crucis. Nós temos um sistema de apuração de persecução que é herança do Brasil colônia, ou seja, nada mudou. Exemplo disso cito mais uma vez os dados do Fórum Nacional de Segurança Pública, que aponta apenas 8% da eficiência das investigações. A cada 100 crimes investigados, 92% de chances de não ser solucionado”, explica.

A frente do sindicato, que assumiu em janeiro deste ano, Marcos Vinicius afirma que uma das principais lutas da classe é sobre a aposentaria e as mudanças da reforma da previdência.

“Já assumimos com essa luta enorme sobre a reforma da previdência. A gente precisa sensibilizar nossa classe politica da importância de respeitar a aposentadoria do policial. Estamos sujeito a mais desgaste e principalmente a perder a vida a qualquer momento”, explica.

Assista abaixo ao programa na íntegra: