Setre faz certificação do Programa Viva o Semiárido em mais três municípios

A entrega de certificados foi em comunidades de Oeiras, Paulistana e Queimada Nova.

A Secretária de Estado do Trabalho e Empreendedorismo (Setre) fez, nesse fim de semana, a certificação dos Cursos do Programa Viva o Semiárido (PVSA) em mais três municípios do interior do estado. A Comunidade Baixa dos Cocos. em Oeiras; Assentamento Cachoeira, em Paulistana; e Queimada Nova.

Os cursos ofertados foram Informática, Segurança do Trabalho e Eletricista (Glicia Linhares)
Os cursos ofertados foram Informática, Segurança do Trabalho e Eletricista (Glicia Linhares)

No total, 77 alunos foram capacitados. Sendo 25 na Comunidade Baixa dos Cocos, com o curso de Informática; 26 no Assentamento Cachoeira, com o curso de Segurança do Trabalho; e 26 em Queimada Nova, com o curso de Eletricista. Os cursos foram divididos em aulas práticas e teóricas, 20h horas teóricas e 60h práticas, totalizando 80h de curso, distribuídos em 20 dias.

De acordo o secretário de Estado do Trabalho e Empreendedorismo, Gessivaldo Isaías, a Setre avalia como positiva esta primeira fase do PVSA. “Acreditamos que a educação de nossos jovens é o caminho para reduzirmos a pobreza em nosso estado. O programa trabalha para aumentar a produção do trabalhador e aperfeiçoar com qualificação profissional os conhecimentos, melhorando o padrão de vida por meio de uma renda financeira que possa entrar às famílias carentes do nosso Semiárido. Essa primeira etapa foi satisfatória, pois atingimos a nossa meta de jovens certificados”, explicou o gestor.

Os jovens capacitados pelo PVSA estão na faixa etária de 16 a 29 anos. No total, 25 matrículas foram disponibilizadas por cada turma. Finalizando esta primeira etapa do programa, a Setre capacitou 250 jovens com qualificação profissional na educação contextualizada para convivência com o Semiárido, com os cursos de Mecânica de Moto, Empreendedorismo Rural, Agronegócio e Empreendedorismo, Fabricação de bolos e Salgados, Associativismo e Cooperativismo, Informática, Segurança do Trabalho e Eletricista.

Nesta primeira etapa do PVSA, 10 cidades já foram contempladas. São Raimundo Nonato, Fartura do Piauí, Picos, Vera Mendes, Itainópolis, Oeiras, Barra d’Alcântara, Pimenteiras, Paulistana e Queimada Nova. Para a segunda etapa, a Secretária de Estado do Trabalho e Empreendedorismo fará uma análise desta etapa que se encerrou para abrir uma licitação para a próxima executora dos cursos, nesta etapa, os cursos ficaram por conta da Fundação de Proteção ao Meio Ambiente e Ecoturismo do Estado do Piauí (Funpapi).

O Programa Viva o Semiárido tem como objetivo reduzir a pobreza, aumentar a produção e melhorar o padrão de vida das populações carentes do Semiárido piauiense. E como meta para os próximos cursos, a secretaria pretende focar na mulher. Cinquenta por cento das inscrições serão preenchidas por mulheres, visto que nesta primeira etapa a participação delas nos cursos foi um pouco insatisfatório. O primeiro quesito para atingir esta meta será um levantamento em cada comunidade que será beneficiada com o projeto, de qual curso será satisfatório para elas.

Por fim, participaram da solenidade de certificação, Cleia Alves, representando a Setre, coexecutora do PVSA; Ali Barros, presidente da Funpapi, e o vereador de Oeiras Gilmar Fontes (PT).